quinta-feira, 15 de fevereiro de 2018

Flamboiã


Nome científico: Delonix regia.
Nomes populares: flamboyant, flamboiã.


Características gerais: Árvore decídua, de 10-12 m de altura, originária de Madagascar, de tronco volumoso, espesso, com raízes grandes tabulares, casca parda, irregular, com fissuras róseo- claras, longitudinais. Ramagem forte oblíqua e horizontal, longa, formando copa em umbela, arredondada e baixa. Folhas compostas bipinadas, com numerosos folíolos pequenos ovalados de 2-3 cm de comprimento. Inflorescências axilares e terminais, com numerosas flores grandes vermelhas com cinco pétalas de margens onduladas, com unha alongada, a maior listrada de amarelo, formadas de outubro a janeiro. Frutos do tipo vagem, pendentes, longos, lenhosos, achatados, tardiamente deiscentes que permanecem sobre a árvore durante meses, marrom-escuros, com sementes alongadas e muito duras. A espécie é variável quanto ao colorido das flores, desde vermelho-sanguíneo a alaranjado-claro e alaranjado-escuro. Ocorre também a variedade de flores amarelas.


Multiplicação: exclusivamente por sementes, as quais devem ser escarificadas mecanicamente antes da semeadura para melhorar sua germinação.


Usos: árvore muito frequente na arborização de parques e jardins de todo o Brasil, sendo contudo inadequada para ruas e avenidas. Extremamente florífera e ornamental, é adequada para uso paisagístico em geral onde haja espaço suficiente para o seu desenvolvimento.


CITAÇÃO: ÁRVORES EXÓTICAS NO BRASIL - MADEIREIRAS, ORNAMENTAIS E AROMÁTICAS - HARRI LORENZI - HERMES MOREIRA DE SOUZA - MARIO ANTONIO VIRMOND TORRES - LUIS BENEDITO BACHER

EXÓTICA

ÁRVORES DE ARCEBURGO/MG - NUMERO 30

JARDIM DOS BEIJA-FLORES - PLANTA NUMERO 27

quarta-feira, 14 de fevereiro de 2018

Som rabo-branco-pequeno (Phaethornis squalidus) por Ademir Carosia | Wiki Aves - A Enciclopédia das Aves do Brasil, ave rara/escassa em Minas Gerais, é registrado em Arceburgo/MG.

Em Minas Gerais, no WikiAves, consta somente  7 registros de cantos deste beija flor, realizados em 3 cidades

Santa Barbara 2
Mariana.......... 1
Viçosa.............4

Agora são 4 cidades, incluindo Arceburgo, que realizamos 3 lindos cantos.

No Brasil inteiro, o canto também são poucos, apenas 49 registros, feitos em 25 cidades. Tem cidades que fizeram mais de um registro.

Click abaixo para ouvir.
Som rabo-branco-pequeno (Phaethornis squalidus) por Ademir Carosia | Wiki Aves - A Enciclopédia das Aves do Brasil

terça-feira, 13 de fevereiro de 2018

Rabo-branco-pequeno (Phaethornis squalidus), Beija-flor raro/escasso em Minas Gerais é avistado em Arceburgo/MG.


Tive  alegria de estar monitorando nestes dias, alguns indivíduos desta espécie que se reúnem em arena. Um espetáculo impar. Gratidão ao Universo por presenciar tal cena. Local de difícil acesso, capoeira, sombreado, tive que ficar sentado para executar as fotos, gravar canto... Cantam  e balançam  o rabo o tempo todo, uma linda coreografia. Quase não tinha vontade de ir embora.


Flor que visitam.


No Brasil são apenas 581 registros.


Ambiente em que se reunem em arena.

Espécie rara aqui em Minas Gerais.
No WikiAves consta apenas 7 registros feitas em:
Santa Maria do Salto   2.
Carangola................    1.
Além Paraíba...........    1.
S.Gonçalo Rio Abaixo 1.
Viçosa.......................   1.
Mariana....................    1.


quinta-feira, 8 de fevereiro de 2018

Rochas de Arceburgo/MG - Fazenda Divino Espirito Santo - Parte 1




Tipos de Rocha

Existem diferentes tipos de rochas, sendo elas: rochas ígneas ou magmáticas, rochas sedimentares e rochas metamórficas.98

Uma jazida de minerios

A estrutura geológica é extremamente importante na formação dos recursos minerais, além de estabelecer uma grande influência na consolidação dos relevos e automaticamente do solo.
Para compreender a estrutura geológica de um lugar é preciso analisar e conhecer os tipos de rochas presentes no local.
Rocha é a união natural de minerais, compostos químicos definidos quanto à sua composição, podem ser encontrados no decorrer de toda a superfície terrestre.
Veja alguns exemplos de minerais: quartzo, grafita, calcita, mica, feldspato, talco, diamante.
As rochas são classificadas em:
 
• ígneas ou magmáticas: são rochas formadas pelo esfriamento e solidificação de elementos endógenos, no caso, o magma pastoso. São exemplos de rochas magmáticas: granito, basalto, diorito e andesito.
• Sedimentares: esse tipo de rocha tem sua formação a partir do acúmulo de resíduos de outros tipos de rochas. São exemplos de rochas sedimentares: areia, argila, sal-gema e calcário. 
• Metamórficas: esse tipo de rocha tem sua origem na transformação de outras rochas, em virtude da pressão e da temperatura. São exemplos de rochas metamórficas: gnaisse (formada a partir do granito), ardósia (originada da argila) e mármore (formação calcária).
As mais antigas rochas são as do tipo ígneas e metamórficas, que surgiram respectivamente na era Pré-Cambriana e Paleozoica. Essas rochas são denominadas de cristalinas, por causa da cristalização dos minerais que as formaram.
Ao contrário das outras, as rochas sedimentares são de formações mais recentes, da era Paleozoica à Cenozoica. Essas são encontradas em aproximadamente 5% da superfície terrestre.
Dessa forma, os minerais e as rochas compõem uma parcela primordial da litosfera, que corresponde ao conjunto de elementos sólidos que formam os continentes e as ilhas.
 
Por Eduardo de Freitas

Graduado em Geografia


Lindas paisagens da nossa cidade.


As rochas agora integram mais uma item sobre a natureza do município.


Beleza Naturais de Arceburgo/MG - Numero 2

Rochas de Arceburgo/MG - Numero 1

terça-feira, 6 de fevereiro de 2018

Cordão-de-frade

Leonotis nepetifolia (L.) R.Br.

Série Plantas que atraem Beija-flores

Angiospermae - Lamiaceae (Labiatae).

Outros nomes populares -  Cordão-de-são-francisco, catinga-de-mulata, emenda-nervos...

Características gerais - planta herbácea ou subarbustiva anual, ereta, pouco ramificada, fortemente aromática, de caule quadrangulado, de 80-160 cm de altura, originária da Africa tropical e naturalizada em todo Brasil. Folhas membranáceas, simples opostas, longo-pecioladas, com a face inferior de cor verde-esbranquiçada, de 5-12 cm de comprimento. Flores labiadas de cor alaranjada, com sépalas terminadas em ponta aguda e áspera, reunidas em inflorescências globosas axilares distribuídas ao longo da haste à semelhança de um cordão com nós que os frades usavam na cintura, dai a razão de alguns dos seus nomes populares. Cresce espontaneamente em lavouras agrícolas e terrenos baldios, onde é considerada planta daninha.

Citação: Plantas Medicinais no Brasil - Nativas e Exóticas - Harri Lorenzi e F.J.Abreu Matos.

Além de atrair beija-flores, ela também é medicinal. Todas as partes da planta são empregadas na medicina popular. São atribuídas às suas preparações propriedades tônica, estimulante, diurética...


Beija-flor-de-orelha-violeta , Colibri serrirostris, Macho, Adulto.

















Fotos quem fiz na Fazenda Santa,, aqui em Arceburgo - MG, na Fazenda Santa Rosa do amigo Paulo Filho.


As flores são melíferas observem a abelha que apareceu, enquanto eu fotografava os beija-flores.


Vista total da planta.


JARDIM DOS BEIJA-FLORES - PLANTA NUMERO 26

PLANTAS MEDICINAIS - NUMERO 6

quinta-feira, 1 de fevereiro de 2018

Borboleta-Coruja


Nome científico: Caligo illioneus
Nome popular: Borboleta-Coruja
Família: Nymphalidae
Sub-família: Brassolinae
Planta Hospedeira: Musa spp.



Biologia
A borboleta-coruja é uma das maiores espécies que ocorrem no Brasil, podendo medir até 18 cm de envergadura. Vive à beira de matas ou entre bananeiras. Voa lentamente, mas é ágil quando se tenta capturá-la. Tem, na parte ventral das asas posteriores, duas manchas ocelares, uma em cada asa, que lembram olhos de coruja, com pupila negra e íris clara. Essa adaptação serve para enganar seus predadores. A média de vida do indivíduo adulto no borboletário é de aproximadamente 45 dias. A lagarta alimenta-se de folhas de bananeira e outras plantas da família Musácea. Sua pupa é de coloração marrom clara e possui duas pequenas manchas douradas na superfície.

CITAÇÃO: BORBOLETAS - EVONEO BERTI FILHO - JOÃO ANGELO CERIGNONI 


BORBOLETAS DE ARCEBURGO/MG - NUMERO 15

segunda-feira, 22 de janeiro de 2018

Bacupari

Nome científico: Rheedia gardneriana


Nomes populares: bacupari, bacoparé, bacopari, bacopari-miúdo, magnostão-amarelo, escropari, bacupari-miúdo, remelento, bacupari-mirim.

Família Guttiferae (Clusiaceae)

Características morfológicas - Altura de 5-7 m, com tronco de 15-25 cm de diâmetro. Folhas simples, coriáceas, glabras, de 7-10 cm de comprimento por 3-4 cm de largura. Fruto drupa ovalada.

Ocorrência - Região amazônica ao Rio Grande do Sul, principalmente na floresta pluvial.


Madeira - Moderadamente pesada (densidade 0,87 g/cm³), macia, moderadamente durável sob condições naturais, com alburno indistinto.

Utilidade - A madeira é empregada para confecção de cabos de ferramentas e moirões, construção civil, esteios, etc. Os frutos são comestíveis e muito saborosos apesar de possuírem pouca poupa comestível. Por essa razão é muito cultivado em pomares domésticos. A árvore é um tanto ornamental e pode ser aproveitada para a arborização urbana. Entretanto, é no reflorestamento de áreas de preservação que é particularmente útil, por suprir farta alimentação à fauna em geral.

Informações ecológicas - Planta perenifólia, mesófila e seletiva higrófita, característica do interior da mata de beira de rios e córregos. Ocorre em várias formações florestais, porém com maior dispersão na floresta pluvial da encosta atlântica. Apesar de ocorrer no interior da mata, produz muito mais frutos quando fora da mata. Da mesma forma, mudas implantadas em áreas abertas suportam bem a luz direta.


Fenologia - Floresce durante os meses de agosto-setembro. Os frutos amadurecem em dezembro-fevereiro.

Obtenção de sementes - Colher os frutos diretamente da árvore quando maduros (cor amarela) e iniciarem a queda espontânea, ou recolhê-los no chão logo após a queda. Em seguida despolpá-los manualmente e lavá-los em água corrente para a retirada parcial da polpa envolvente. Após uma secagem rápida à sombra já estão em condições de serem plantadas. Um kg contém cerca de 310 sementes. 

Produção de mudas - Colocar as sementes para germinação, logo que colhidas e sem nenhum tratamento, diretamente em recipientes individuais contendo substrato organo-argiloso e mantidas em ambiente sombreado. A emergência demora de 60-80 dias e a taxa de germinação geralmente é elevada (acima de 80%). O desenvolvimento das mudas é lento, ficando prontas para plantio no local definitivo em 7-9 meses.


CITAÇÃO: ÁRVORES BRASILEIRAS - MANUAL DE IDENTIFICAÇÃO E CULTIVO DE PLANTAS ARBÓREAS NATIVAS DO BRASIL. - VOL. 01 - HARRI LORENZI

Este exemplar das fotos está localizada no sitio do José Luiz de Moraes, em plena produção de frutos, tive o prazer de colher e degustar os deliciosos frutos.

A árvore tem bastante folhas, e os frutos dão mais no interior da planta, assim podem passar despercebidos ao menos atentos.

Tem na arborização urbana de Arceburgo/MG, alguns exemplares. Boa sombra e frutos.

ÁRVORES DE ARCEBURGO/MG - NUMERO 29

FRUTAS DE ARCEBURGO/MG    - NUMERO 12

sexta-feira, 19 de janeiro de 2018

Mapeamento das abelhas sem ferrão de Arceburgo/MG - Ponto numero 10

Ponto Numero 10

Sitio Jonas


 Guaxupé
Trigona hyalinata 


 Ninho em fase de construção, feito numa parede de sitio.


Agradeço na ajuda da identificação a: Celso BarbiériAntônio Policarpo de Moraes  e Suély D'arc Magalhaes do :

SOS Abelhas sem Ferrão (Grupo de Discussão)



Agradeço a Rafael Sanchez  e Gustavo Viana Teixeira  da: 

ABENA - Abelhas Nativas, na ajuda de identificação.


No ponto numero 1 
Borá
Tetragona clavipes

No ponto numero 2 
Mandaguari
Scaptotrigona postica


No ponto numero 3 
Abelha boca de sapo

Partamona helleri


No ponto numero 4 
Tubuna
Scaptotrigona bipunctata

No ponto numero 5

Borá
Tetragona clavipes

No Ponto 6
Tubuna;
Scaptotrigona bipunctata

No Ponto 7

Jataí
Tetragonisca angustula

No Ponto 8

Tuiuva, tujuba

 Melipona mondury, Smith,. 1863


No Ponto 9
Caga-fogo, Tataira
Oxytrigona tataira tataira (Smith, 1863) 

No Ponto 10
Guaxupé
Trigona hyalinata 

Portanto agora já são 8 espécies identificadas na natureza, porém são 11 enxames, porque no ponto 2 são dois enxames numa mesma árvore.

Resumo das espécies:
Borá.......................2.
Mandaguari............2.
Tubuna.................. 2.
Boca-de-sapo........1.
Jatai.......................1.

Tuiuva, tujuba........1.

Caga-fogo............  1.
Guaxupé.............   1.

Total...................... 11

Ação em prol das Abelhas.

Voluntariado.

Educação Ambiental

Conhecer para proteger.

quarta-feira, 10 de janeiro de 2018

Colibri-garganta-de-fogo

Panterpe insignis



Colibri-garganta-de-fogo
Panterpe insignis Cabanis & Heine, 1860




Foto e informação do amigo Reinaldo de Medeiros do Rio de Janeiro.


BEIJA-FLORES DA COSTA RICA - NUMERO 1

segunda-feira, 8 de janeiro de 2018

Oxaea

É uma espécie solitária da Família Apidae,
Subfamília Andreninae,
Tribo Oxaeini,
Gênero Oxaeae.



Criamos este espaço com a planta Coromandel, Asistásia, (Asystasia gangetica), para atrair beija-flores. Notamos que esta planta atrai muitas especies de abelhas, dai conseguimos fotografar esta abelha.


Linda abelha, muito difícil de fotografar, além de tudo ela suga o néctar na parte que fica abaixo da flor.


Esta espécie foi identificada pelo amigo Marcos Abelha, do Grupo ABENA - Abelhas Nativas.

ABELHAS DE ARCEBURGO - NUMERO 6